sexta-feira, 31 de outubro de 2008

< SAMBA PELA TARDE >


Na vibe samba-enredo o dragçao vai tremer neste sábado a partir das 16h, a bateria do bloco de rua carnavalesco, a Unidos da Cachorra, segue suas apresentações pré-desfile, que acontecem todo primeiro sãbado de cada mês e serve de aquecimento para o já famoso desfile de pré-carnaval.
A bateria completa tocará até as 19h, no meio da rua, mais precisamente próximo ao prédio da Caixa Economica Federal. Tô muito animado, pois será minha primeira apresentãção como ritmista, estão todos convidados....

< HOE É O DIA DE FAZER A CORRENTE >


Novamente o post sobre a festa Solidária, que rola hoje na Birutinha...
É difícil aceitar que a vida muitas vezes imita os filmes, acreditar que um jovem músico cearense saindo de um restaurante com sua gata, em pleno território canadense (país com um dos melhores índices de qualidade de vida do mundo), possa vir a ser alvejado por uma bala perdida, fruto de uma briga de gangs... é quase inimaginável. Pois é, infelizmente isso aconteceu com o Neto, ex-integrante da banda de reggae Naturality...
Mas como apenas o chorar e o pesar não resolvem as coisas, o mega produtor cultural, Fernando Biruta, em conjunto com vários artistas locais, realizam, SOLIDÁRIA, uma reunião que apenas causas benevolentes e sociais são capazes de construir.
O evento acontece nesta sexta-feira, dia 31 de outubro, com mais de 15 atrações, entre dj’s de reggae e trance, bandas autorais locais, todos devidamente distribuídos em três ambientes diferentes na Barraca de Praia e pico da alternatividade Alencarina, a Biruta.
Galera os ingressos custam R$10 e serão transferidos para o tratamento super caro do Neto. Compareçam, chamem os amigos, leve pessoas, esquemas antigos, vamos todos lotar a Birutinha...
Pontos de vendas: Hot LinesTel : 3241.8484 - 8787.0905

< PARA INICIAR O SÁBADO >


Esqueminha produzido pelo incansável DJ Fil e sua trupe, o fervo começa às 18h e vai até as 00h. Massa aparecer por lá, um ambiente perfumado de arte alternativa, ornamentado com cultura pós-moderna, pessoas cults e pesudo-cultus, bem aparentadas e intensionadas.

Pra quem não conhece o pico, a casa em questão funciona como um estúdio, onde aulas de discotecagem, fotografia e outras coisas relacionadas são produzidas e ensinadas. O lugar fica na rua Atualpa Barbosa de Lima, de fronte ao hotel Íbis, da praia de Iracema, O grande lance para chegar lá é pegar a avenida Monsenhor Tabosa, a rua do estúdio fica paralela...

Lembrando que a entrada é FREE e a melhor produção Hallowen será premiada om alguma coisa que não sei o que é...

< MELODIA METAL INTERNACIONAL >


"NOVO PONTO DE VENDA - NIGHTWISH"
A partir de sexta-feira (hoje),dia 31,os ingressos para o show da banda Nightwish poderão ser adquiridos nas Lojas CHILLI BEANS.Tudo isso para facilitar seu acesso a grande celebração do Metal Melódico em Fortaleza.

O aspecto negativo fica por conta do show ser no mesmo dia que do Offspring, o que para muita gente acabará sendo lamentável...

Lembrando que o show acontece no 15/11/2008 (sábado), na casa de espetáculos Arena, a partir 20 horas. Abertura dos trablaho fica por conta das bandas Triarchy,Alliance e Semblant(PR), no momento os ingressos custam R$ 50,00 e podem ser encontrados na loja Kangaço (Senador Pompeu, 834, Salas 221/321, Gal. Pedro Jorge - Centro), Guitartrix (Av. Senador Virgílio Távora 1731 LJ 10 - Dionísio Torres) e Chilli Beans (Shopping Iguatemi e Jardins Open Mall)

Mais uma vez fica o parabens para a moçada da Empire Records...
Informações:

3254.29.93 / 3224.22.60 /

http://www.nightwishfortaleza.com.br/

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

< GENTILEZA >


A você Poeta Gentileza...

< CINEMA NA PRAIA >


Hoje será lançado, às 19h e 30min, no espaço cultural da empresa Fazauto, a IV edição do Festival Latino-Americano de Curta Metragem de Canoa Quebrada (CE) – o Curta Canoa 2008.O festival acontece de 11 a 15 de novembro e mais de 50 produções de audiovisual local e internacional serão exibidas na praia do município de Aracati.

Uma outra atração é a Lua cheia, sempre presente durante o festival, brilhará intensamente com suas pedras refletoras. Além da exibição dos curtas com gêneros de ficção, animação e documentário, o festival conta com debates, oficinas e palestras destinadas ao publico e participantes.

Vale muito a pena chegar por lá....

www.curtacanoa.com.br


.

< LANÇANDO O CD >


Amanhã, a rapaziada da Plastique Noir irá lançar seu cd de estréia – Dead Pop – no Orbitar Bar, os ingressos custam R$12.

Lembrando para quem não viu... Recentemente tive a oportunidade de entrevistar um dos integrantes da banda (Mazela – Guitarra e voz), quem quiser conhecer mais um pouquinho da proposta sombria do trio cearense é só checar os posts da semana passada.

Caso você queira baixar o Álbum que será lançado, vai até o,
www.tramavirtual.com.br/plastique_noir, lá tem o conteúdo disponível para download.

Yeahhhhhhh FREE CULTURE!



< TEATRO ENGAJADO >




Hoje estréia o musical teatral - Rent – Não há um amanhã – no teatro Celina Queiroz (Unifor). A peça, uma adaptação do musical de Jonathan Larson, tem direção assinada por André Gerss e aborda a questão de propagação do vírus HIV entre jovens que vivem, digamos, a maneira Carpe Diem.

O musical começa as 20h, tem classificação etária de 16 anos e a entrada é FREE...acho que eu vou aparecer por lá, dá uma escapadinha da sala de aula e ver de qual é...

Informações > 9219.4317.

< ROCK ROCK ROCK >



Segundo o próprio Gion, organizador, idealizador e dono da cobertura (próxima a praça Portugal, Desembargador Moreira -700)...

É uma festa de halloween, à fantasia, com 4 bandas de rock, sendo elas:


Roadsider
Asrk of Sin
On Thursday We Leave ( uhauahua o nome dessa banda é muito irado, nunca canso de falar...)
A Trigger to Forget

Começa às 18h e não tem hora pra terminar. Ingressos a R$10 com fantasia e R$20 sem fantasia

Vendemos cerveja, água, refrigerante e doses de; Pau-mel, vodka, whisky,cachaça.Proibida a entrada com bebidas.

Sobre o estado de espírito na hora da peya Gion?

O estado de espírito ideal, pelo menos eu espero que seja, é de se divertir, curtir um som massa, brincar com a imaginação, enfim, sentimentos bons...


quarta-feira, 29 de outubro de 2008

< NO CONJUNTO ESPERANÇA >


Dica de progama para essa sexta-feira , ás 19:30h

- Alegoria da Caverna - no Polo de Lazer do Conjunto Esperança

- Rolará ainda a participação dos, Arkanjos e da Concepção Errada..

- Informações adicionais e contatos - 9997.7378 - 3265.1477

< DIA NACIONAL DO LIVRO >



Hoje é dia Nacional do livro moçada...

Encontrei esse texto publicado na renomada revista Britânica, "The Economist", ele é de 2006, mas retrata muito bem a situação do nosso país em relação à leitura. Espero que curtam e reflitam....

Tradução do texto "Um país de não-leitores".
"Muitos brasileiros não sabem ler. Em 2000, um quarto da população com 15 anos ou mais eram analfabetos funcionais. Muitos simplesmente não querem. Apenas um adulto alfabetizado em cada três lê livros. O brasileiro médio lê 1,8 livros não-acadêmicos por ano --menos da metade do que se lê nos EUA ou na Europa. Em uma pesquisa recente sobre hábitos de leitura, os brasileiros ficaram em 27º em um ranking de 30 países, gastando 5,2 horas por semana com um livro. Os argentinos, vizinhos, ficaram em 18º.
Em um raro acordo, governo, empresas e ONGs estão todos se esforçando para mudar isso. No dia 13 de março, o governo lançou o Plano Nacional de Livros e Leitura. A medida busca impulsionar a leitura, por meio da abertura de bibliotecas e do financiamento de editoras, entre outras coisas. A ONG Instituto Brasileiro de Leitura traz livros para as pessoas: a entidade instalou bibliotecas circulantes em duas estações do metrô na cidade de São Paulo, e planeja outra em uma escola de samba. está se tornando comum ver personagens nas novelas da TV lendo.
Os cínicos lembram que a Rede Globo, maior emissora de TV do país, também publica livros, jornais e revistas.Um fator que desencoraja a leitura é os livros serem tão caros. Na Bienal do Livro de São Paulo, nesta semana, "O Código Da Vinci" estava à venda por R$ 32 --mais de 10% no salário mínimo do país. A maioria dos livros tem tiragens baixas, puxando para cima os preços.Mas a indiferença dos brasileiros pelos livros tem raízes mais profundas. Séculos de escravidão levaram os líderes do país a negligenciar a educação.
A escola primária só se tornou universal na década de 90. O rádio era uma presença constante já nos anos 30; as bibliotecas e as livrarias ainda não conseguiram emplacar. "A experiência eletrônica chegou antes da experiência escrita", disse Marino Lobello, da Câmara Brasileira do Livro, um órgão da indústria.Tudo isso significa que o mercado de livros brasileiro tem o maior potencial de crescimento no mundo ocidental, lembra Lobello. Essa idéia tem atraído editoras estrangeiras, tais como a espanhola Prisa-Santillana, que comprou uma casa editorial local no ano passado.
Editoras evangélicas americanas miram o mercado de livros religiosos, que superam as vendas de livros de ficção no Brasil.Mas a leitura é um hábito difícil de formar. Os brasileiros compraram menos livros em 2004 --289 milhões, incluindo livros didáticos distribuídos pelo governo-- do que em 1991. No ano passado, o diretor da Biblioteca Nacional se demitiu após um mandato controverso. Ele se queixou de ter menos bibliotecários do que precisava e de que as traças já haviam roído muito do acervo. Juntamente com o crime e com as taxas de juros, isso é motivo para vergonha nacional."


No Ceará, a Secretaria da Cultura prometeu adquirir 3,5 milhões de volumes até o final da sua gestão... esperemos, só lembrando...

“ O conhecimento Liberta” – pode acreditar...

< MARCELO CAMELO EM FORTALEZA >


Quem passa pela cidade nesse próximo sábado (01 de novembro) é o ex-Los Hermanos, Marcelo Camelo, a razão da visita resume-se a uma apresentação, às 22h, na Praça Verde do Dragão do Mar. O show faz parte da turnê de divulgação do primeiro trabalho solo do músico intitulado, Sou.


Marcelo Camelo será acompanhado pelos músicos Fernando Cappi (guitarra), Marinho (guitarra), Guilherme Granado (vibrafone e teclados), Marcos Gerez (baixo), Maurício Takara (bateria), Rogério Martins (percussão) e Rob Mazurek (trompete). A noticia ruim desta visita relaciona-se aos ingressos que estão sendo ofertados com o salgado preço de R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia), acho caro...

Pra quem é fã dos Los Hermanos, já aviso logo que o repertório contará com algumas músicas das antigas, mas o foco será as composições inéditas do novo trabalho...

terça-feira, 28 de outubro de 2008

< LIBERDADE ARTÌSTICA CULTURAL >





Acredito que hoje em dia ninguém mais compre Cd’s, claro que estou generalizando, mas vejo a mídia do compact disc um tanto quanto ultrapassada e supérflua. A onda do momento, da qual já acharam um nome de batismo é a expressão gringa, Free Culture. Denominação para o lance de artistas disponibilizarem seus trabalhos na internet aos navegantes, de forma gratuita, democratizando assim o acesso a cultura.

Claro que isso não aconteceu no Brasil de imediato, primeiro rolou pelas bandas do Reino Unido, depois nos EUA, até finalmente chegar por aqui. Para registro e curiosidade, o rapper Bnegão (aquele do Planet Hemp) foi pioneiro entre os artistas mainstream a colocar seu disco de estréia, Enxugando o Gelo (belíssimo por sinal), gratuito, na rede, em novembro de 2003.

Em Fortaleza poderia citar como partícipes dessa corrente ultramoderna a favor do acesso plural a cultura, a galera do Plastique Noir, Dona Leda e Andread de Jô... Quem quiser baixar seus álbuns inteirinhos é só correr atrás das comunidades orkutinianas e myspaces da vida, por lá tem tudo disponível e totalmente free...

Sobre os motivos que envolvem o nascimento desse movimento, acredito na resposta do público como um fruto vindo da ganância extraordinária de gravadoras e produtoras, preço inflacionado de um cd (já vi um por mais de 60 reais e nem era duplo) e da liberdade virtual internética, no mais fico por aqui...

< SÒ NA SUGESTA... >


Gostaria de sugerir uma dica super bacana para todos que visitam o apasseio manterem-se ainda mais informados sobre os acontecimentos e acontecimentos das inúmeras cenas alternativas da cidade...

...sempre que desejar e estiver buscando novidades locais, dê uma passadinha na coluna
Plugado”...

Quem escreve é o jornalista Fabinho Monteiro e por lá encontram-se muitas novidades e notícias sobre o mundo alternativo dessa cidade luz...

Segue o link pra galera acessar...


http://www.opovo.com.br/opovo/colunas/plugado/

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

< PARA O ALTO >



A Enverso é uma Banda de pop rock que investiu e acreditou na manjada proposta de começar tocando pela noite um repertório recheado de covers dos artistas nacionais consagrados, aos poucos juntaram dinheiro, equiparam-se, incluiaram músicas autorais nas apresentações e a cada dia conquistaram mais espaço e reconhecimento.


Lembro com se fosse hoje, um belo dia eu acordo e durante o caminho até a Faculdade percebo os postes da cidade com um símbolo pregado, a av. santos Dummond repleta deles, av Thomas Pompeu, av Beira Mar...os caras meteram o lambe-lambe de sua logo amarela e preta por Fortaleza...


Para conferir com mais detalhes o resultado dessa trajetória é só assistir nesta quarta-feira

...dos postes da cidade direto para o programa de entrevistas número 01 do Brasil...


Parabens moçada, merecida a conquista...



< TÁ POR AÌ O HOME! >



Amanhã na concha acústica da UFC rapaziada...ingresso é lá na rádio universitária...

< ENTREVISTA COM A BANDA ARTE PROIBIDA >




Formada atualmente por Leudo Jr. (mentor, guitarra e vocal), Nik Coelho (guitarra base), Rafael Gampa (baixo), Rodrigo Presunto (bateria) e Tauí Castro (percussões), a banda Arte Proibida segue seu caminho.


Suas características composições inspiradas em viagens e viajens, e o som, segundo o próprio release, “ variando o ritmo desde o rock n’roll, blues, reggae, passando pelos ritmos nordestinos, numa mistura diversificada(...) Tendo como principal influência Raul Seixas e o rock dos anos 50, 60 e 70, além do reggae jamaicano, não se prendendo a nenhum estilo padronizado ou rotulado”, transformaram Leudo e sua galera em verdadeiros representantes da arte alternativa, onde através da expressão artística se permitem falar o que desejam e a quem quiser escutar.


Numa idéia super bacana e um pouco corrida, tive a oportunidade de falar com o rapaz sobre a caminhada, seus temas e até sobre filosofia....

_____________________________________________________

Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Leudo... desde de 2002 na luta... O que você percebe de amadurecimento da Arte Proibida em relação ao som produzido, ás evoluções...?


LEUDO JUNIOR - voz e violão toda quarta no 369 diz:

A Arte Proibida nunca teve pretensões de se tornar uma banda virtuose, trabalhamos com a espontaneidade... as evoluções são em relação as muitas musicas que são feitas no dia a dia e também, com a conquista do público que vem aumentando sempre...sempre com o toque da polêmica


.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Falar em polêmica, as drogas estão entre as temáticas abordadas pela Arte Proibida, vocês já sentiram de alguma forma uma porta fechada ou o pré-conceito por falarem abertamente de maconha, LSD e coisas do gênero?


LEUDO JUNIOR - voz e violão toda quarta no 369 diz:

Sempre quase sempre, É uma banda, por assim dizer, as escrachada mesmo...


.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Conte ai uma história porra...


LEUDO JUNIOR - voz e violão toda quarta no 369 diz:

Uma vez a gente tocou em Sobral, mas o material que a gente mandou não tinha muito a ver com o que a gente tocou, ás pessoas da organização estavam visivelmente constrangidas... mas o importante foi a reação do público,
a galera pira porque eles escutam aquilo que não tem coragem de falar e dizem:

- Cara essa banda é doida esses caras são massa...


.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Você fala muito do Raulzito, a Arte sempre tira um cover dele e pá. Qual é a influência do Raul Seixas na Arte Proibida?


LEUDO JUNIOR - voz e violão toda quarta no 369 diz:

Foi ele que me fez pensar... antes eu tocava cover do Raul e pensei numa frase que ele falou...”Antes de ler o livro que o guru lhe deu, tem que escrever o seu” ...e assim surgiu a Arte Proibida. Coisa que a gente faz sem tentas pretensões, faz um que vem na cabeça, muitas foram músicas criadas no meio da loucura do carnaval em guará e assim a gente vai escrevendo.

.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Você que já está a tanto tempo nessa luta histórica das bandas autorais locais, qual a sua visão sobre o atual momento da cena alternativa de fortaleza?


LEUDO JUNIOR - voz e violão toda quarta no 369 diz:

Acho que está meio de moda...antes era o reggae, depois viciaram-se no movimento cabaçal, agora a onde é onde tem samba-rock ...Não que eu não goste, adoro os três estilos, só que a negada faz saturar...

Falta algo realmente novo, autoral, porque cover é mais fácil a ação com certeza, sinto isso porque a gente não faz cover e além de tudo não tocamos um estilo só...Aí que fica difícil de encontrar espaço

Uma vez na biruta a gente "meio que queimou o filme", tinha rolado uns reggae e a gente foi tocar, no meio da apresentação tocamos, "camisinha dietética pra comer cu doce", um hard core, as patricinhas que andam na biruta ficaram "de cara” e o Fernando (dono da biruta) depois veio me falar..tanto é que ele apresentou a banda como uma banda maneira com as letras pesadas

Tocamos tb num festival de reggae, na época do Canto das Tribos, no meio tocamos uma música que dizia assim ...” Fajuto rasta fraude...”


Aí a gelera se queimou...


.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Mas o que fazer pra acabar com esse ciclo de covers? Não é o primeiro artista que me fala sobre esse lance...

LEUDO JUNIOR - voz e violão toda quarta no 369 diz:

Todo mundo fala pra gente fazer covers, mas no caso fazer cover de quem?
Acho que no nosso caso só se fosse do Planet Hemp...Tenho consciência que é muito mas difícil fazer autoral, mas quem tem a cara de fazer as músicas que a gente faz, tem as caras de esperar um pouco mais pra rolar acção, se não, não era Arte Proibida, a gente teria que mudar de nome

Tenho uns projetos paralelos, tipo a água ardente blues, mas a ARTE PROIBIDA É A ARTE PROIBIDA E EU ME ORGULHO DE NÃO ME "CORROMPER"


Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Depois dessa, fala então sobre o momento atual da Arte Proibida, o álbum de estréia parece que finalmente irá pintar?


LEUDO JUNIOR - voz e violão toda quarta no 369 diz:

Pois é...todas nossas demos sempre foram Rock and Roll, mas agora pintou na cabeça uns reggaes e a gente resolveu que iria gravar e lançar o CD “reggae se não murcha”...regravações de sucessos como “ kibeckibom” e “ Reggae do Siqueira”, ao todo serão 12 faixas.


.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Cara, pra finalizar... você é estudante do curso de Filosofia da Uece... filosoficamente falando, qual é a parcela de culpa do público de Fortaleza no âmbito da limitadíssima fomentação e ebulição da cultura alternativa e espaços voltados para a mesma?


LEUDO JUNIOR - voz e violão toda quarta no 369 diz:

A falta de valorização do que é nosso, parece que o pessoal não saiu da época do “matuto’... quando vem alguém de fora lotam tudo, ou reggae , ou samba, ou rave, mas ninguém valoriza o que é da nossa terra...Até o sotaque, valorizam mais o sotaque de um gringo do que o nosso nordestino e com a música não é diferente.

Precisamos sair desse mundo que não é nosso e escutar pelos menos as coisas que nós criamos, temos muitas coisas boas, nós somos a resistência, não podemos deixar de existir e acreditar no som que a gente faz...






< TODO MUNDO NA CORRENTE >


É difícil aceitar que a vida muitas vezes imita os filmes, acreditar que um jovem músico cearense saindo de um restaurante com sua gata, em pleno território canadense (país com um dos melhores índices de qualidade de vida do mundo), possa vir a ser alvejado por uma bala perdida, fruto de uma briga de gangs... é quase inimaginável. Pois é, infelizmente isso aconteceu com o Neto, ex-integrante da banda de reggae Naturality...


Mas como apenas o chorar e o pesar não resolvem as coisas, o mega produtor cultural, Fernando Biruta, em conjunto com vários artistas locais, realizam, SOLIDÁRIA, uma reunião que apenas causas benevolentes e sociais são capazes de construir.


O evento acontece nesta sexta-feira, dia 31 de outubro, com mais de 15 atrações, entre dj’s de reggae e trance, bandas autorais locais, todos devidamente distribuídos em três ambientes diferentes na Barraca de Praia e pico da alternatividade Alencarina, a Biruta.


Galera os ingressos custam R$10 e serão transferidos para o tratamento super caro do Neto. Compareçam, chamem os amigos, leve pessoas, esquemas antigos, vamos todos lotar a Birutinha...


Para mais informações a respeito:

Pontos de vendas > Hot Lines

Tel :3241.8484 - 8787.0905

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=165488&tid=5259310612152852047&start=1


sexta-feira, 24 de outubro de 2008

< PAPOCA É TUDO >








Eddie Vedder - Pearl Jam - Festival Pink Pop - 1992

Assista no you tube o jump

http://www.youtube.com/watch?v=ckRsIy4Zqgo










< FULÔ DA AURORA NO TEATRO DAS MARIAS >


Lembrando que a banda Fulô da Aurora se apresenta logo mais a noite, no Teatro das Marias, com entrada Free... Sobre o trabalho da rapaziada, peguei esse texto no myspace, oberservem...


"A Fulô tem como elementos de trabalho as linguagens, saberes e significados da Cultura popular tradicional, pautados nas matrizes populares cearenses, composta nos movimentos dos Cocos de praia, nos batuques ancestrais dos Bois e Maracatus de Fortaleza, nos autos coloridos do Reisado de Congo, no teatro real dos Reisados de Caretas, na literatura de cordel,nos repentistas e na linguagem das bandas Cabaçais."


Belo programa, bom som, um lugar bacana, excelente horário....

Para conhecer o som do Fulô...

www.myspace.com/fulodaaurora

< UM ANO DE VIBE + >



Festa Vibe +

Uma festa que reúne os Dj’s Bruno Raga, Mr Gazos (Freedom Sounds), Viton Records e Silas Rockers(Caribbean Sounds), todos vindos diretamente de Canoa Quebrada. Fortificando a corrente do swing jamaicano, os Dj’s Thiago Poeta e Bandit Dubwise representam as cores locais.


Quem aparecer por lá também confere malabares de fogo, telão, stands, sorteio de camisas e cd’s, além da super decoração Vibe + ...


Parabéns Amandinha e toda a turma... Papoca é tudo!!!

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

< FELIZ ANIVERSÁRIO >




Só prestando a homenagem...um mês de vida do apasseio.....

OBRIGADO A TODOS QUE ACREDITARAM E QUE VISITAM!!!

< SAMBA ROOTS >


Olha esse novo projeto do Amici's que massa moçada...estréia hoje...ah! Ainda rola o mote de Comemorar o aniversário da querida “Titia Arlina” por lá viu...
Peguei o texto do sitie...

" Será lançado, no Buoni Amici’s, o Projeto “Choro Cearense”, uma iniciativa da Letra Viva Comunicação & Eventos para a valorização e o fortalecimento do choro no estado do Ceará.

Com ênfase nos talentos da música instrumental local, o projeto visa, também, o intercâmbio com grandes nomes do gênero no Brasil, consolidando uma das mais ricas expressões da nossa música. Na ocasião, haverá a apresentação do grupo de choro cearense Murmurando, com o show Nordestinos.

Formado no final de 1996, o grupo Murmurando é composto por Cleyton Gomes (flauta transversal e flautim), George Anderson (violão 7 cordas), Giltácio Santos (clarinete), Igor Ribeiro (pandeiro), Lauro Viana (cavaquinho), e Samuel Rocha (violão 7 cordas). Idealizado durante o Festival Música na Ibiapaba, o grupo já participou do Festival Mel, Chorinho e Cachaça, fez apresentações na Lapa/RJ, no Theatro José de Alencar e Centro Cultural do Banco do Nordeste, dentre outros.

O show Nordestinos leva ao palco uma apresentação que tem no tradicional choro a sua essência, como em Pixinguinha e Paulinho da Viola, mas dando umas pinceladas de contemporaneidade e experimentalismo aos arranjos das músicas, como nas composições dos cearenses Adelson Viana e Tarcísio Sardinha"
Excelente sugestão...

< ENTREVISTA COM PLASTIQUE NOIR >



A história da Plastique Noir seria a mesma de muitas outras bandas, aquele papo de um cara apaixonado por determinado gênero musical, querendo fazer arte e montar uma banda, ele entra na faculdade, conhece novas pessoas, algumas diferentes e outras que se identifica, a integração acontece de forma natural até que finalmente ele acha um parceiro e daí monta a banda dos seus sonhos. Pois é, seria a mesma história de tantas outras bandas, se a Plastique Noir não fosse uma banda estilo de Gótico e produzindo trabalho autoral no Ceará.

Os trio formado por Airton S nos vocais e programações, Márcio Mazela na guitarra/voz e Danyel A no baixo e violão, está na batalha desde 2005 e hoje encontram-se num momento mágico (ou seria sinistro?) da carreira, o aguardado álbum de estréia – Dead Pop – foi lançado virtualmente no ultimo dia 31 e pode ser baixado na internet, uma turnê por diversos estados no gatilho e caminho aberto por seguir.

Sobre o nome francês, Plastique Noir, a tradução seria “ Plástico Negro”, o que segundo o guitarrista do trio remete a “ uma brincadeira conceitual com aquele plástico negro que envolve os corpos dos defuntos nos necrotérios; daí nossa música também envolve corpos, mas o vivos, os impelindo à dança, à catarse..”.


Tive a oportunidade de ver os caras se apresentando no início da semana e curti por demais o som, a proximidade gerou o contato que resultou na entrevista a seguir, espero que todos curtam e sorriam...

________________________________________________________________


Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Em 2005 surge o Plastique Noir - como foi o amadurecimento da idéia de montar uma banda gótica aqui em Fortaleza? Já que o movimento praticamente não existe...

Márcio Mazela diz:

Na verdade a cena socioultural gótica no Ceará era e é ainda muito restrita, tanto é que somos a segunda banda no estilo e só há uma festa temática, a Dança das Sombras. Desde 96 eu tenho contato com isso, seja pesquisando, tocando e sempre quis montar uma banda; daí apareceu a extinta Rebel Rockets e virei fã, o que me inspirou a tocar o som que mais curto. Só na faculdade conheci o Airton (fizemos comunicação juntos na UFC) e lhe apresentei o som... Daí a gente foi maturando a idéia, buscando integrantes e em 2005 acabamos montando o Plastique, meio que receosos porque não havia (e ainda não há) nada parecido.

Apesar dessa coisa meio "outsider", acabamos ficando conhecidos por exatamente fazer o que ninguém está fazendo; antes de tudo tocamos o que curtimos, se as pessoas apreciam, tanto melhor - queremos ser honestos com nós mesmos.
.
Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Podemos dizer então que a banda tem um forte caráter ideológico?


Márcio Mazela diz:
Nem tanto, é algo mais ético-estético que ideológico, não temos "mensagem" a passar: contamos histórias (entre reais e fictícias) sobre o lado negro do ser humano, com uma boa dose de humor e sadismo. Pra mim as ideologias tão mortas, creio mais na potência subjetiva do homem enquanto ser social. Diferença acima da igualdade burra, nivelamento imbecil de idéias.

A mensagem seria:

"já que a morte e a perversidade são as únicas certezas da vida, então o lance é viver intensamente, hedonisticamente, o velho carpe diem"

.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
É difícil fugir dos rótulos quando se produz arte, mesmo a arte sendo tão abstrata e plural, a Plastique é um banda gótica? Uma banda eletro punk? Qual seria a classificação da Plastique Noir na concepção da banda? Ou vocês preferem ignorar esse lance dos rótulos?


Márcio Mazela diz:

Na verdade eu adoro os rótulos, afinal sou crítico musical e comportamental também. Porém concordo, a arte é muito vasta pra ser categorizada simplesmente como isso ou aquilo. Quanto a nós, diria que somos uma banda que toca rock sombrio com pitadas eletrônicas que bebe de muitas fontes - onde o gótico é a mais forte; ando preferindo o termo "pós-punk", comumente relacionado ao dark/gótico e que abarca tudo o que surgiu antes, durante e depois do punk.

Flertamos com electro, industrial, glam, punk, death rock, new wave, ethereal... Mas não nos incomodamos em sermos classificados como uma banda gótica; creio que ajuda a divulgar algo que é pouco observável no Ceará.

.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Após vários singles e demos, inclusive sendo lançados por selos gringos, a Plastique termina seu primeiro álbum, como a banda está se preparando para essa nova fase?

Márcio Mazela diz:

Na verdade lançamos dois Eps e dois singles independentes, mas com apoio de selos gringos, da Itália e da Alemanha (onde iríamos tocar, mas acabou nem rolando). É natural um registro mais abrangente e há mais de anos estamos pra lançar o Dead Pop (álbum de estréia), muita coisa nos embaçou, mas agora tá saindo e estamos em turnê por uns 6,7 estados divulgando, em busca de maior visibilidade. Lançamos ele virtualmente no site da Trama no Halloween (31/10) e a versão prensada em 06/12, pelo selo Pisces Records de SP. Finalmente! Espero que curtam!

.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Como foi esse lance de ter sido a única banda nacional a ser convidada pro Wave Gotik Treffen, o maior festival gótico do mundo e não ter ido?

Márcio Mazela diz:

Bem o Wave Gotik Treffen, que anualmente ocorre em Leipzig, Alemanha, é a maior vitrine pro tipo de som que bolamos e foi um marco em nossa trajetória, o convite. Mandamos o material e se surpreenderam de ter uma banda com este nível no Brasil. Tentamos de tudo pra ir, mas todos nos viraram as costas - quando tocamos em Brasília apelamos até pro Clodovil no Congresso, mas pra variar ele não tava lá, ehehehehe.

Foi um pouco frustrante, mas o show há de continuar. Eles estão de portas abertas pra quando pudermos ir; na Europa temos um grande público e ainda é uma meta a ser realizada... Vamos ver no que essa putaria vai dar...

Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Fala um pouco dessa turnê de lançamento - Pop is Dead tour 2008 - muita ansiedade?
Márcio Mazela diz:

Que nada, ficamos ansiosos é pra chegar no palco e detonar! Conseguimos articular contatos bacanas e vamos dar um rolê pelo Brasil varonil pra divulgar nosso aguardado álbum; temos datas em Fortaleza, Teresina, Natal, João Pessoa, Recife, São Paulo e estamos vendo Rio e outros cantos também. Como já temos experiência em viajar pra tocar eu acho tudo tranqüilo, nos divertimos pra caralho!

Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Pra finalizar, costumo deixar o espaço do blog aberto pra os entrevistados falarem algumas considerações que não foram ditas durante o bate-papo... desejo a vocês toda a positividade do mundo e sorte nesse caminho árduo que é produzir arte no Brasil...blog aberto para a Plastique Noir...

Márcio Mazela diz:

Poxa, nós que agradecemos! Se todos dessem espaço pra manifestações artísticas alternativas não estaríamos numa situação tão complicada... É dureza você estar numa banda independente sem a infra-estrutura que as grandes têm, mas temos paixão e tesão demais pelo que fazemos; gastamos mais que ganhamos, porém é lindo você poder se expressar, viajar pra mostrar seu trabalho e nós aproveitamos para curtir, fazer amigos, contatos...

E fiquem ligados, somos uma banda da qual vocês sempre podem esperar surpresas; estamos até o fim do ano em tour promocional do disco, mas já estamos compondo brutalmente e ano que vem devemos lançar mais coisas e continuar morcegando onde quer que queiram – basta nos dar as condições mínimas (deslocamento e acolhida) que tocamos até no inferno! No mais é isso, um forte abraço a todos e continuem ligados no Plastique Noir!


____________________________________________

Abaixo seguem vários links para conhecer melhor o som e a banda Plastique Noir


www.myspace.com/plastiquenoir

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

< OFFSPRING CONFIRMADO >


Depois de muitos boatos, informações atravessadas, datas lançadas aleatoriamente na web e orkut...

Está confirmado o show da banda de pop.punk.rock , The Offspring, aqui em Fortaleza!

Pra quem continua a não acreditar é só ir até o sitie -
www.offspring.com – e dar uma olhadinha na agenda dos rapazes. Segundo a mesma, o show acontecerá no dia 15 de novembro, na boate Mucuripe (????), apesar de não ter nada no sitie do mucuras

Sobre os ingressos que poderão ser comprados no cartão de crédito (VIVA!), as vendas começam no dia 23 de outubro, no próprio Mucuripe e os preços são os seguintes...

Ingressos: Valores de 1º lote

- Pista meia: R$ 40,00
- Pista Interia: R$ 80,00
- Camarote Front Stage meia: R$ 100,00
- Camarote Front Stage inteira: R$ 200,00


Por nunca terem pisado pelas bandas de cá, o repertório deverá ser muito próximo do apresentado no Rock In Rio Lisboa 2008, realizado entre os dias 30 de maio e 6 de junho deste ano. Aquela coisa de tocar algumas novas e os hits emplacados ao longo da carreira...

Segue o playlist (repertório em inglês)

01. Bad Habit
02. All I Want
03. Come Out And Play
04. Hammerhead
05. Gone Away
06. Have You Ever
07. Staring At The Sun
08. Gotta Get Away
09. Want You Bad
10. You're Gonna Go Far, Kid
11. Pretty Fly (For A White Guy)
12. Americana
13. What Happened To You?
14. The Kids Aren't Alright
15. (Can't Get My) Head Around You
16. Self Esteem


Após a última canção, não esqueça de gritar – One more song! One more song!... Por favor, não metam aquele famoso...

Porque parou? Parou porque?...







< BELA CALOURADA >



Visitantes...é com muito prazer que venho anunciar a calourada unificada dos curso de Comunicação Social da FIC e UNIFOR. A comédia acontece no próximo sábado (25/out), a partir do meio-dia, com ingressos antecipados a R$7,00 e R$10,00 na hora.

Sobre as atrações é só dar uma clicada no cartaz ai de cima, lembrando que as bebidas estarão com preços especiais; 2 cervejas / R$3,00 reais - 1 cerveja / R$2,00 reais - copo de vinho / R$ 0,50 centavos


Endereço > Rua do Dragon motel, ou do posto do E.T (indo pela Washington Soares), chegando lá é molinho de achar...

terça-feira, 21 de outubro de 2008

< ENTREVISTA COM DIEGO GRECCHI >



Paulista radicado no Ceará a sete anos, Diego Grecchi é hoje um dos Dj’s mais ativos da cena Trance local. Tocando sozinho ou em parceria com Aminad no projeto Groove Machines, o jovem atualmente com 22 anos que iniciou sua caminhada de forma despretensiosa, hoje firma-se após muitas batalhas, confusões, intrigas e apresentações como um dos expoentes do Trance no norte/nordeste.

O apasseio teve a oportunidade de entrevistar essa figura, que nos recebeu em casa e conversou sobre sua história, suas impressões, achismos,bastidores...Espero que se amarrem no papo..
__________________________________________________________
P > Diego, você começou seu trabalho como Dj tocando em privês e pesquisando sobre Tecno , hoje sua carreira tomou outras direções e proporções, com você recepciona essa evolução?

D.G > Foi com muita ralação e muito gradual também, não foi nada de uma hora pra outra. Primeiro eu comecei tocando Techno sem o intuito que ser dj viesse a se tornar minha profissão, a principio a minha intenção era que fosse só um hobby, só que daí eu comecei a me destacar muito rápido, a pegar um público muito rápido e comecei a ver que aquilo tinha um futuro pra mim, que era minha praia mesmo. O que eu realmnte gostava de fazer. Daí comecei a investir, comprar discos, comprar mais discos, na época eu gastava muito dinheiro viu, tocava só de Vinil e os discos eram todos vindos da Inglaterra.

Ai chegou um hora que o Techno aqui afundou e eu não queria afundar junto né, eu gostava de estar tocando nas festas, já tava vivendo disso, tinha até parado de estudar pra viver disso, daí tive que procurar outros caminhos pra continuar né, tipo assim, o navio está afundando você não via afundar junto com ele. Mas assim, eu jamais iria mudar de estilo se eu não gostasse do outro estilo, eu nunca tive aversão a trance, não era minha preferência, não vou dizer que era, porque não era, mas eu também nunca deixei de curtir. Quando o Tecno começou a cair foi a época em que eu também comecei a pesquisar mais sobre Trance e comecei a achar coisas que me agradaram tanto quanto o Tecno. Resolvi mudar de estilo e pra mim foi perfeito, porque deu um up na minha carreira.

P > Você foi um dos primeiros Dj’s de trance da cena local a investir em trabalho autoral...

D.G
> Depois que me estabilizei como Dj de Trance, já tinha bastante público, eu resolvi fazer um projeto junto com o Aminad, que é o Groove Machines. A gente começou praticamente na mesma época do Hypnotic Device, então se pode dizer que fomos os primeiros, juntos com eles... Eles lançaram o projeto em julho do ano passado e a gente em agosto, foi uma diferença pouca. Foi muito importante, porque quando comecei o projeto foi que comecei a tocar mais fora.

A gente toca sempre em Teresina, já tocou em Natal, em São Luís algumas vezes, tocamos em Recife agora. Inclusive as festas lá em Recife são tão bombadas quanto ás daqui... Pra mim tudo isso é muito importante e a gente pretende crescer mais ainda, quem sabe tocar nas festas do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro.

P > Hoje realmente a sua profissão é ser Dj?

D.G
> não só Dj, eu posso dizer que vivo da música eletrônica, porque se eu só tocasse não conseguir viver bem. Além de tocar produzo os Lives... falei, os Lives, porque além do Groove Machines, eu vou lançar agora na Liquid Sky um outro live, o Disturbed. Um projeto junto com o Braz, que faz o Time Control, a gente vai fazer um Live agora.

Então, voltando a pergunta...Eu não sou só Dj, sou promoter de festas também. Já até fiz algumas festas, fui produtor, mas hoje eu estou como promoter, mais assessorando festas de outras pessoas do que fazendo as minhas...o que eu prefiro, pois fazer festa é muita dor de cabeça, muita responsabilidade... como eu sou uma pessoa muito ansiosa, eu passo mal quando faço festa, na semana da festa fico doidinho. Então eu prefiro não mais passar por isso e trabalhar na festa de outras pessoas.


P > Algumas pessoas se perguntam se realmente existe uma cena eletrônica na cidade, qual sua opinião?

D.G >
Na minha opinião existe sim, como o Animal mesmo falou no seu blog sobre isso...Eu concordo que a cena é conturbada, de fases...Tem fase que tá todo mundo beleza, unido, mas ai tem vezes que todo mundo briga é maior esculhambação, festa em cima de festa, um querendo atropelar o outro...Mas eu acho que existe cena porque já tem muita gente trabalhando com isso, muito público certo, a galera que sempre vai e alimenta as festas, que está formando opinião, pesquisa, comenta na internet....

P > Por estar no centro das produções e eventos relacionados a música eletrônica você já foi alvo de muitas críticas, sendo até atacado publicamente e apontado como responsável de algumas coisas negativas...Como é a tua recepção desses fatos?

D.G
>
Agora está bem tranqüilo, mas teve uma fase muito conturbada, na qual a galera estava caindo em cima mesmo de mim, só que eles tinham os motivos deles e eu também tinha os meus motivos pra estar agindo da forma que estava. Nada é por acaso, ninguém quer prejudicar ninguém do nada, sem motivo. Todas as minhas ações foram reações de alguma coisa que tinham feito pra mim e que eu não tinha gostado. Daí eu retrucava e a galera caía em cima de mim. Eu acho também que pelo fato de ser o Dj de mais destaque na cena, o mais ativo, que toca em mais festas, acabei me tornando o alvo principal. Mas agora tá tranqüilo.

P > Porque você acha que mudou essa postura das pessoas com relação a você?

D.G
> Eu acho que a maioria cansou desse negócio de um estar atacando o outro, rolou tanto stress, rolou uma guerra na cena e eu acho que os dois lados da guerra viram que só tinham a perder e foram se acalmando, até que hoje está tudo em paz. Não precisa estar se ajudando, mas se ficar cada um na sua fica tudo bem, acho que hoje está bem massa do jeito que está.

P > O que você prevê pro futuro da cena?

D.G
> Sinceramente pra mim é uma caixinha de surpresas, não arrisco dar um palpite sobre isso, eu espero e torço muito que melhore e cresça cada vez mais, pra que continue esse clima de paz, cada um na sua produzindo, se ajudando se possível, mas não arrisco dizer como vai estar daqui a um tempo.

Sobre sons, eu vejo que está rolando uma evolução, a galera está abrindo a cabeça pra sons novos, coisa que não rolava, agora já está rolando mais festas, eu espero que tenha mais festas, mais público pra todos os estilos e é isso...

P > Percebo que você é um Dj que leva público as festas, já chegando a existir um número expressivo de pessoas que só vai a festas que você venha a tocar. Como é o teu feed back com o seu público?

D.G
> É gratificante saber que você tem uma certa importância, mas como eu te falei, estou colhendo o que eu plantei. Ralei muito pra chegar até aqui, foi um processo, já faz muito tempo que estou nessa, como te disse, larguei tudo na minha vida pra viver em função disso. Abri mão de estudar, de fazer outras coisas e até ganhar mais dinheiro pra viver disso, porque isso é o que eu realmente gosto de fazer. Hoje estou muito feliz por estar dando certo e ter esse reconhecimento, acho que é mais do que merecido por todo meu esforço, já passei por muita ralação, muita coisa ruim...

P > Não deve ter sido fácil tomar essa decisão de parar de estudar e pá?

D.G
> Nossa foi muito difícil...quando eu decidi parar de estudar pra viver de música eu fazia o curso de Publicidade e Propaganda, estava no quarto semestre. Pó mexeu muito com minha cabeça, aquele lance da dúvida se vai dar certo, se eu to fazendo a coisa certa. Tem o lance dos pais também né!? De convencer os pais que está fazendo a coisa certa. Claro que seus pais querem que você continue estudando, rola aquela pressão...Hoje em dia está tão massa que meus pais não cobram mais isso, eles viram que está dando certo e enxergam que eu estava certo.

P > O que ta faltando pro trabalho autoral de E-music tomar mais corpo no Ceará?

D.G
> Acho que um problema daqui é que eu não vejo um curso de produção musical legal, pra falar a verdade, se tem, eu nem sei. Eu vejo sempre gente perguntando – Pó não tem nenhum curso bacana de produção? ...Isso poderia aumenta o numero de projetos autorais. Acho que a cena está defasada sim de projetos locais.

P > Qual é a reação dos públicos de outros estados em relação ao seu som? O que você percebe?

D.G
> A galera tem recebido o Groove Machines muito bem, o único local que a gente não gosta muito de tocar é em Teresina, apesar da gente tocar lá mais do que outros cantos...assim, não que a gente não goste de tocar, mas lá é totalmente diferente daqui.
A pista lá é muito parada, a galera lá parece que mais escuta do que dança, como somos acostumados com o público daqui, onde a galera ferve, ai você fica meio que se sentindo mal por a galera não dançar tanto, fica achando que não estão gostando. Já em Natal, São Luis...a gente tocou esses dias em Recife, nossa lá a galera dança muito, ferve na pista...então acho que a resposta está sendo boa.


P > As festas aqui estão devendo pra alguma dessas do Nordeste?

D.G
> Com certeza a cena aqui e as festas estão no nível Top Nordeste, acho que se tiver algum lugar como aqui, é Recife. Nunca fui a Salvador, ai não posso falar. O nível profissional aqui está altíssimo, é difícil vim um Dj de fora e tocar muito melhor que os daqui, os Dj’s locais são muito, muito, muito bons.


P > Esses dias o Lucas Pinheiro fez uma privê de Tecno, uma parada até que as pessoas cobram. O que fez com seus vinis, você ainda tira um som na bolacha?

D.G
> Quando eu larguei o Techno, a princípio eu não ia largar, pretendia conciliar os dois. Só que aconteceu o seguinte, a galera fanática por Techno começou a me alfinetar pelo fato de começar a tocar Trance, isso me desestimulou de um jeito, que eu cheguei a falar – Não, eu não quero mais tocar Techno...dai eu me desfiz dos meus toca-discos e da maioria dos discos.

Esses dias teve até uma festa que me convidaram pra tocar, foi uma exceção eu tocar Techno e eu fiquei a fim de tocar porque que tinha muito tempo que não tocava. Como eu não queria tocar só musicas velhas, eu fiz o que, comprei músicas novas pela internet, mas comprei em digital e não em vinil. É muito caro comprar disco, demora pra chegar, tem o risco de ficar preso na alfândega e você pagar um imposto alto.

P > Pra finalizar, adianta as últimas e as novidades do Diego Grecchi...

D.G
> O que eu tenho pra contar é o Live que se chama Disturbed e vai ser lançado na Liquid Sky, dia 15 de novembro, uma festa que terá Xérox Ilumination e promete muito. A outra novidade que não é mais tão novidade é que estou curtindo muito low bpm. Tipo: minnimal, techouse, prog, esses estilos mais lentos que e eu estou cada vez mais estigado para tocar. Inclusive toquei no Ceara Music e vou tocar na pista alternativa da Liquid Sky esse set lento.

__________________________________________________________________________
Para escuta ro som do rapaz...

< MOVIMENTO E EXPRESSÃO... DANÇA >


"Criada em 1997 pela necessidade de ampliar o cenário da dança contemporânea no Ceará, a Bienal Internacional de Dança vem se consagrando como uma das grandes mostras de dança contemporânea no cenário nacional. Após 10 anos e 6 edições, vem confirmando a opção de trazer para os palcos e praças do Ceará trabalhos que priorizam a pesquisa, a experimentação e o intercâmbio entre continentes para compor a programação artística do festival"

Texto bacana né?

Ontem tive a oportunidade de aparecer pelo Teatro das Marias, nos arredores do Dragão do Mar. Pude ver dança, representação tearal e show ao vivo de banda gótica. A programação Bienal acontece até o próximo domingo e esta repleta de opções artisticas / culturais.

Segue o endereço <http://www.bienaldedanca.com/programacao.html


< SUGESTÃO DE BOM PROGRAMA >




" Ludmila Amaral e trio apresentando o show "Novas Roupagens". Repertório com clássicos do jazz, rock internacional, MPB e nova MPB, relidos.

Dia 22 de Outubro, 19:30h, entrada gratuita.

Ludimila Amaral - Vocal - Front Woman

Aquiles Melo - BateriaStenio Gonçalves -

GuitarraWanderley Freitas -Baixo

Endereço> Oboé -Rua Maria Tomásia, 531 - Aldeota, Fortaleza, CE

FONE: (85) 3264.7038."

< ENTREVISTA COM PAULO T - WIDE OPEN MIND >



Um projeto que busca expandir as capacidades da criação musical, estilizado, repleto de ruídos e efeitos, dançante, relaxante e tido como um som de vanguarda… Estou falando de Paulo T (ou Paulim para os mais chegados aqui de Fortaleza) e seu Wide Open Mind.

Passando por estilos e influências variadas de e-music como Fusões de nu jazz , broken beats, downtempo, abstract hip hop, lounge , industrial, breakbeat, o som do rapaz percorre os mais variados lugares do mundo tocando em rádios gringas como; Ibiza Global Radio(Espanha), RobôCast BBC(Uk), Sônica e FusioNova(esp).

Hoje, o jovem Cearense de 26 anos mora em São Paulo, onde divulga o som e alavanca sua carreira em proporções infinitas. Tive a oportunidade de trocar uma belíssima e riquíssima idéia com o próprio via MSN, falamos sobre passado, presente e futuro, Fortaleza, Ceará e São Paulo, dentre outras coisas, espero que curtam…


______________________________________________________________
Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Paulim como tá sendo ver o teu som tomando proporções mundiais, numa velocidade tão alucinante ?


paulim wide open mind project ( SYSTEM RECORDINGS) diz:

É meio que uma realização de um sonho sabe? A música já me acompanha desde meus 14 anos..durante todo esse tempo eu deslumbrava vivenciar experiências relacionadas a musica, ja produzo o Wide Open Mind já faz quase 10 anos,.sendo que nunca tivera exposição nem no cenário cearense. nem mundial, o que aconteceu de fato foi uma dedicação total nos últimos dois anos, tentando expor um pouco dessas novas tendências mundiais com um toque brasileiro...Os gringos amam a musicalidade do brasileiro, o acesso hoje em dia tá num
ritmo mais abrangente..eu me sinto um privilegiado hoje em dia de poder estar trabalhando e em contato com pessoas

.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Como foi a decisão de descer pra Sampa, aqui em Fortaleza você sacou que não ia rolar?


paulim wide open mind project ( SYSTEM RECORDINGS) diz:

Eu era um dos donos de um estúdio de gravação chamado Quantiza. Onde nossas idéias eram vanguardistas, mas eu ainda me sentia preso, com barreiras, etc.. Acabava deixando de lado minhas produções...um belo dia eu percebi que precisava cuidar de mim e da minha carreira, desci pra Sampa e inacreditavelmente as coisas mudaram 1000%.

Fortaleza é ainda um lugar onde "novidade" não cria tanto espanto, eu contava nos dedos da mão as pessoas que conheciam o Wide Open Mind ai em Fortaleza e que entendiam a linguagem que eu uso de vanguardismo. As pessoas não costumavam ter tanta curiosidade nos novos estilos musicais , aquele lance; " para que mexer em time que tá dando certo". Acabei me bloqueando, já que não sentia espaço, publico, nem mídia, nem nada do tipo...

Eu tava andando pra trás, recebi criticas por ser um produtor "multi -uso", que produz do lounge ao dub, do rock ao eletrônico

.
Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Ao seu ver, porque isso acontece? Esse lance de que "Fortaleza é ainda um lugar onde "novidade" não cria tanto espanto."


paulim wide open mind project ( SYSTEM RECORDING enviou em 20/10/2008 15:32:

Não falo só do "publico" até por que eu não costumo me apresentar com freqüência aqui em São Paulo, mas falo dos que não conhecem "o momento que eles param e escutam a minha musica pela primeira vez", é diferente entende? Do que eu via da galera de Fortaleza, eles aqui ouvem e acham interessante, diferente, novo, quando eu mostrava ai, as reações nem sempre foram de interessantes .

Digo do interesse pelo menos em conhecer...aqui eles estão mais abertos a novidades..querem conhecer..é o lance das grandes cidades...muita gente, muita coisa, tem que aparecer coisa nova...Só o que eu sempre escuto da galera daqui de Sp: " o som q vc faz nao é pro brasil, nem pra Fortaleza, nem pra sp, é pra fora do pais"....



Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Recentemente vi na Rolling Stones a expressão; “invasão cearense” , o que diz respeito a muitos artistas irem embora daqui pra fazer a carreira por ai, como é o teu contato com a rapaziada do ceara que ta na cidade?

paulim wide open mind project ( SYSTEM RECORDINGS) diz:

Cara, eu tenho um contato bem próximo com a galera cearense que está por aqui , especialmente da Montage, O jardim das Horas ( ex quarto das cinzas). onde há uma conexão maior em termos de parcerias musicais inclusive. Tem também muita gente que sempre encontro, trocamos idéias, O Fossil, O garfo, etc.

Rola sim um sentimento de que estamos todos tentando desempenhar um bom papel, e continuar na busca pelo nosso espacinho, mostrando nossos trabalhos.A midia inclusive já encara isso como um novo movimento, tal como o movimento de recife, o que é um motivo de orgulho para todo mundo, já que existem projetos de todos os estilos musicais sendo reconhecidos


.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Vou te confessar que tenho medo desse êxodo, fico com receio dessa ausência dos artistas Tops criar um vácuo na cidade...

paulim wide open mind project ( SYSTEM RECORDINGS) diz:

isso é motivo de tristeza também...eu compreendo que fica um imenso vazio, só que as vezes deixa espaço para os novos músicos, produtores, que se encorajam um pouco mais.

Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Você continua a produzir outros artistas?


paulim wide open mind project ( SYSTEM RECORDINGS) diz:

Continuo sim, estou dando um help na produção do disco da Montage, estou produzindo o disco de hip hop soul de um cara chamado Marcelo Faustini e produzo para diversos artistas gringos tb. Como Skip dawg, G-rom,P-flow, Fleur, entre outros


.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Pra finalizar, quando vamos ter a oportunidade de ver você por aqui novamente botando pra fuder?

paulim wide open mind project ( SYSTEM RECORDINGS) diz:

Cara, eu sempre tento negociar shows por ai, pq pra mim inclusive seria bem importante tocar um pouco ai, pois acho que ano que vem talvez eu tenha que ir para o exterior morar uma temporada,assinei um contrato com 1 gravadora super importante, onde eles vão agenciar o projeto, e prestar a assessoria de imprensa. Então, provavelmente vou dar 1 viajada, mas e eu queria muito começar com o pé direito, reaparecendo na terrinha


.Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Opa q coisa maravilhosa, já q deu a deixa ne brother... Fala sobre esse lance com a gravadora, o q vai ser o fruto? Pra quando?


paulim wide open mind project ( SYSTEM RECORDINGS) diz:

A gravadora é a system recordings < www.systemrecordgins.com >, uma gravadora dos melhores produtores/djs da música de vanguarda mundial, fechei um contrato excelente com eles para 3 discos e um agenciamento, já que eles são uma gravadora grandona.

Tô na felicidade extrema, foi uma negociação difciil, durou 6 meses!!!! Mas deu certo
.

Matheus Salvany - www.apasseio.blogspot.com... diz:
Que ótimo cara, você merece, pode ter certeza...no mais é isso brother, foi uma satisfação conversar com você...espaço aberto pra considerações finais...

paulim wide open mind project ( SYSTEM RECORDINGS) diz:

Satisfação tb matheus!!!

Só dar um alô que em novembro vai tá saindo o primeiro disco pela system recordings e que novas produçoes, live acts e dj sets a galera pode obter em:

www.myspace.com/wideopenmindproject

www.reverbnation.com/wideopenmindproject

Forte abraço!!
________________________

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

< LER É PRECISO >



Se "o conhecimento liberta", melhor forma de adquirir a liberdade é lendo! (gostou?)


Este ano a 8ª Bienal Internacional do Livro do Ceará que traz a temática - A aventura cultural da mestiçagem - acontecerá entre os dias 12 e 21 de novembro, no Centro de Convenções e na Unifor. O bacana desta edição fica por conta da iniciativa de trocar os ingressos de shows por livros não didáticos, novos ou usados, de preferência em bom estado de conservação.

A troca ocorrerá da seguinte forma; doação de 01 a 09 livros, recebe-se 01 ingresso, a partir de 10 livros, recebe o número de livros doados mais 03 ingressos, de 20 livros em diante, cada livro doado dá direito a 02 ingressos. Para cada show serão disponibilizados 800 ingressos de troca, ou seja, o lance é se programar e trocar logo os ingressos na Biblioteca Estadual Governador Menezes Pimentel.

Sobre os shows alguns nomes de peso do main stream nacional fazem parte da programação, dentre eles, Cordel do Fogo Encantado (vou demais) e Fernanda Takai, na continuidade sugue a programação dos espetáculos, lembrando que o massa é ir conferir a bienal e paralelamente ir aos shows, não somente ir para a night, saca?...



PROGRAMAÇÃO DE SHOWS E TEATRO

Dia 14 - 19h: Victor Ramil
Dia 15 - 10h: Os Bufões Cantam Flávio Paiva
Dia 15 - 19h: Cordel do Fogo Encantado - “Mercadorias e Futuro” (espetáculo teatral)
Dia 16 - 19h: Cordel do Fogo Encantado (show)
Dia 17 - 19h: A Rainha e os Vaqueiros – “Aboios – O Som do Sertão”
Dia 20 - 19h: Cabezas de Cera (México)
Dia 21 - 10h: Os Bufões cantam Flávio Paiva
Dia 21 - 19h: Fernanda Takai – “Onde Brilham Os Olhos Teus”

Papoca é tudo cumpade!!!



< LANÇAMENTUS LIVROLIUNSSS >


É com um enorme prazer que transfiro o convite recebido para o lançamento do livro, Porque não magia? – A sedução contemporânea pelo mundo mágico de Harry Porter. Quem assina a obra é a jornalista e agora escritora, Paula Viana Mendes, segundo a própria, quem aparecer no Teatro Celina de Queiroz, localizado dentro da Unifor, poderá conferir um livro “ sobre como narrativas, produtos e conteúdos relacionados à magia tem seduzido pessoas na atualidade”.


Um fato muito curioso relacionado a concepção da obra está na opção feita por Paula, a escritora optou por não celebrar sua formatura da faculdade e reverter o dinheiro que seria pago parao livro, “este livro na verdade, é fruto do meu TCC (trabalho de Conclusão de curso) de graduação. Também é a realização de um sonho de criança, sempre quis ser escritora. Daí quando graduei, não quis festa de formatura e minha mãe deu a idéia de transformar minha mono em livro, basicamente, estou escrevendo sobre algo que gosto e acredito, rendendo uns créditos acadêmicos, realizando sonhos da infância...”


Fica o convite a todos, lembrando que o lançamento acontece no próximo dia 28, a partir das 19 : 30 horas com entrada aberta e liberada a todos.










domingo, 19 de outubro de 2008

< BELA BALADINHA >



Acabei de chegar do Mocó Estúdio, um lugar de médio porte (pelos meus instintivos cálculos deve caber umas 350 pessoas de boa), localizado na rua José Avelino, coração do Dragão do Mar. A alegria ficou por conta da Racional Soul e da moçada do Sambahempclube, muito Tim Maia , Jorge Ben e som autoral local preencheram a noite.


Foi a primeira vez que pisei no novo pico de Fortaleza voltado para música alternativa, as impressões positivas ficaram por conta do ambiente estar recheado de pessoas bacanas e feições positivas, o ingresso a um preço acessível (R$12,00 o casadim) a cerveja em lata custando R$2,00 e vale ressaltar que estava sempre gelada (importantíssimo) e o som de excelente qualidade.

Sobre o equipamento uma curiosidade chamou-me atenção, alguns músicos me falaram que os PA’s são uma raridade, coisa fina, tudo da marca Fender, o que potencializa a qualidade sonora e acalma músicos preocupados. Realizando uma crítica construtiva sobre o lugar, acredito que a entrada/bilheteria poderia ser revista e um número maior de ventiladores cairia bem. No mais recomendo uma visita...


sexta-feira, 17 de outubro de 2008

< ROCK PRA MAIS DE METRO >

Para os amantes do bom e velho rock and roll, a pedida é comparecer no Festival Panelada Rock. A comédia acontecerá dias 17 e 18 de outubro, na casa de show Oásis e reunirá bandas locais e nacionais como; Joseph K?, Marcelo Nova (ex-vocalista da Camisa de Vênus) e Renegados


A novidade desta edição fica por conta da apresentação de bandas couvers, a justificativa de tal opção é o objetivo de homenagear ícones do rock mundial e nacional, dentre eles Raul Seixas e Black Sabbaht.


O início da comédia está previsto para às 19h, com ingresso no preço de R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia), para mais informações é só ligar. 3253-3981. Na seqüência segue o line up e a ordem das bandas...



Programação -

Sexta-feira (17/10) 19 h – Banda Salt, cover do cantor Raul Seixas 21h10 – Lavage 22 h – Inflame 22h50 – Carango Abacaxi 00h – Marcelo Nova e banda -

Sábado (18/10) 19 h – Banda Sabbathage, cover da banda Black Sabbath 21h10 – Joseph K? 22 h – Renegados 22h50 – Cabaret (RJ) 00h – Made in Brazil (SP)